Redes privadas LTE: conectividade para operações de missão crítica

A transformação digital e a automação de processos são fundamentais para atender às demandas de novos negócios, e as redes privadas de LTE estão se tornando um aliado chave.
Início " Blog " Tecnologias de telecomunicações " Redes privadas LTE: conectividade para operações de missão crítica
Conteúdo

Confiável, seguro, alta cobertura, rápida e ultra baixa latência. Estas são as principais características de uma rede privada LTE (evolução a longo prazo): uma rede sem fio que atende às necessidades de conectividade industrial. Esta tecnologia multiusuário ajuda a aumentar a eficiência das operações, ao mesmo tempo em que permite que elas sejam controladas remotamente em tempo real.

Além disso, ele suporta todas as aplicações verticais de missão crítica (por exemplo, aquelas que permitem o controle remoto de máquinas em uma mina). Ele fornece conectividade confiável e previsível para automatizar as operações, garantir a segurança e a proteção e levar os negócios a novos níveis de qualidade e produtividade.

Como proteger e garantir as operações industriais?

As indústrias devem responder com agilidade às mudanças do mercado e às demandas dos clientes. Isto significa transformar a maneira como fazem seu trabalho e otimizar suas operações em tempo real.

A transformação digital e a automação de processos são fundamentais para responder à forma rápida como as empresas se movimentam. As redes LTE privadas estão se tornando um aliado chave, permitindo que as indústrias estejam hiper-conectadas e garantindo operações em tempo real.

Robôs para a indústria e seu potencial com redes privadas

nota lte redes privadas missão crítica

A modernização industrial inclui, entre outras coisas, a introdução de veículos guiados automatizados; estes são robôs que se movimentam de forma autônoma (sem motorista). Em geral, eles são usados para transportar cargas, especialmente para tarefas repetitivas de alta cadência. Seu principal benefício é que eles garantem o movimento ininterrupto dos materiais, mas para conseguir isso, eles requerem uma conexão sem fio ideal.

É aqui que entram as redes LTE privadas: elas são ideais para processos como este, porque têm baixa latência (ou seja, tempo de resposta reduzido). Isto reduz as falhas e aumenta a eficiência das operações.

Vejamos um exemplo. A fábrica da Nokia em Oulu, Finlândia, fabrica e projeta produtos de telecomunicações. Para automatizar um de seus processos, eles incorporaram um veículo inteligente autônomo (AIV). Este AIV Funcionou com uma rede wifi cobrindo a área entre dois pontos, mas esta rede logo se tornou insuficiente, pois a conectividade se perdeu pelo caminho (e exigiu intervenção manual para restabelecer, o que dificultou o trabalho dos operadores).

Uma rede sem fio privada (4.9G/LTE) foi implementada, garantindo conectividade segura e estável para todos os ativos dentro e fora da fábrica. Desta forma, a AIV pode desempenhar funções em qualquer lugar da fábrica sem interrupção da conexão.

A contribuição de redes privadas para operações de missão-crítica

Os sistemas de missão crítica são aqueles considerados essenciais para a operação de um processo ou negócio e cujo fracasso ou interrupção terá um impacto sério.

Para indústrias com operações de missão crítica, uma rede privada de LTE fornece serviços de comunicação ininterrupta. Ela é utilizada em grandes empresas ao redor do mundo, desde serviços públicos e mineração até a manufatura, aeroportos e portos que requerem uma rede que acompanhe as operações, pois a interrupção da comunicação traria sérios inconvenientes.

Considere o seguinte exemplo: em um aeroporto, as comunicações entre a torre de controle e um avião que está prestes a pousar não podem ser interrompidas a qualquer momento, pois isso comprometeria o processo (e a vida daqueles que viajam). Além disso, esta comunicação tem rigorosos requisitos de baixa latência, ou seja, as informações de e para a torre de controle devem chegar o mais próximo possível do tempo real para a tomada de decisões instantâneas.

Por que é uma alternativa melhor a uma rede wifi?

As redes privadas utilizam espaço de espectro dedicado exclusivamente para seus processos. Por este motivo, é mais eficiente e seguro do que uma rede wifi, pois evita os conhecidos problemas de saturação e interferência de bandas de uso livre.

Além disso, este tipo de conexão garante o controle das operações, pois cobre cada canto de um terminal com banda larga móvel que permite o fluxo de informações entre funcionários e máquinas, o que é essencial para o monitoramento em tempo real e resposta rápida no caso de algo acontecer.

O que podemos fazer com redes privadas de LTE para a indústria?

  • Controlar as máquinas remotamente ou no local.
  • Fornecer conectividade às câmeras de segurança para a vigilância das instalações e operações.
  • Coletar dados ambientais a partir de sensores de baixa potência.
  • Controlar guindastes controlados à distância, autônomos e colaborativos, AGVs e empilhadeiras.
  • Calcular a trajetória dos veículos, máquinas e pessoal para otimizar os fluxos de trabalho.
  • Utilizar aplicações de comunicação PTT (push-to-talk), tais como walkie-talkies.
  • Proteger os dados, armazenando-os e processando-os em uma rede completamente privada.
  • Localizar bens com alta precisão, mesmo quando estão dentro de casa e sem cobertura GPS.
  • Estudar anomalias na linha de produção a partir da análise de vídeo em tempo real.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Entradas relacionadas

inteligência artificial

Inteligência artificial generativa nos negócios

Cada vez mais empresas estão incorporando aplicativos de IA generativa em suas operações. Como os funcionários percebem o impacto dessas ferramentas, o quanto estão familiarizados com elas e se há diferenças no uso entre perfis técnicos e não técnicos?

Veja mais "